O desempenho das marcas nas redes

O desempenho das marcas nas redes

Facilidade de uso, rapidez e comunicação direta feita através de imagens e vídeo. São esses três atributos que os usuários de redes sociais como Instagram, Facebook, Twitter e YouTube valorizam nas marcas presentes no ambiente digital. A constatação é do estudo das “Top 100”, que considera as cem principais empresas nacionais presentes nessas plataformas, feito pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), em parceria com o Socialbakers.

Realizado trimestralmente, o estudo mostra um crescimento acentuado das marcas no Instagram em outubro, novembro e dezembro de 2016, principalmente em comparação com o mesmo período de 2015, quando a média de novos seguidores era de 78.541. Em 2016, esse número foi para 88.590. As marcas pesquisadas contavam com uma média total de 324.246 seguidores na plataforma, em 2015. Em 2016, esse número chegou a 733.510 com um crescimento superior a 120%.

“Entendemos que a simplicidade do Instagram, a agilidade do seu uso e, especialmente, a comunicação feita primordialmente por imagens, em contraponto ao texto, estão fazendo com que esta plataforma ganhe cada vez mais relevância junto aos consumidores”, diz Thiago Costa, coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP.

Em relação ao Facebook, o estudo constatou que as respostas das empresas do setor de e-commerce ao consumidor, pela plataforma, levaram, em média, 22 horas e 14 minutos. Já nos três meses seguintes, esse tempo baixou para duas horas e 44 minutos. “Com a Black Friday e as compras de Natal, as empresas tiveram um aumento no volume de vendas e, consequentemente, nos atendimentos. Então precisaram se preparar melhor e responder com mais agilidade, o que se tornou algo extremamente necessário para um consumidor cada vez mais imediatista”, diz o professor Eric Messa, coordenador geral do Núcleo de Inovação em Mídia Digital da FAAP.

O YouTube vem ganhando cada vez mais espaço no relacionamento das marcas com seus consumidores. No primeiro trimestre de 2016, as Top 100 marcas tinham uma média de 36.313 inscritos em seus canais. Este número nos últimos três meses do ano passado chegou à média de 70.814. Como consequência direta do aumento no número de inscritos nos canais, houve aumento também na média de visualizações em cada vídeo. Em outubro, novembro e dezembro de 2016, os vídeos receberam uma média de 321.557 views.

No ano de 2016, as interações das marcas no Twitter chamaram atenção pela oscilação que houve entre os trimestres. No primeiro, a média foi de 19.347, subindo para 25.363 no segundo trimestre e chegando a 29.408 no terceiro, mas com queda para 23.834 nos últimos três meses do ano.

Fonte: Meio&Mensagem

Comente

Sem endereço de e-mail não será publicado.