Os 4 erros mais comuns ao fazer marketing digital (e como fazer certo)

Os 4 erros mais comuns ao fazer marketing digital

O marketing digital e suas ferramentas têm como objetivo impulsionar marcas no meio online, gerando vendas, engajamento e até mesmo ampliando o número de visitas em um site. No entanto, parte do investimento nesta área pode ser desperdiçada devido à falta de conhecimento na hora de utilizar cada recurso existente no mercado. Não se trata de um bicho de sete cabeças, mas o aprofundamento é essencial para ter êxito nas ações realizadas. Em cima disso, veja abaixo os quatro erros mais cometidos e as dicas para não cometê-los:

Erro 1: Comprar base de e-mails

Muitas marcas ainda buscam listas prontas de e-mail para fazer divulgações. Mas no momento digital em que vivemos essa opção vai na contramão de uma comunicação cada vez mais personalizada e assertiva, além de invadir a privacidade dos usuários que não permitiram receber tais comunicações. Isso tudo pode ficar ainda pior quando o remetente é denunciado como spam, gerando má reputação e queimando o IP utilizado. Para finalizar, o consumidor clica no opt-out e vai embora para sempre.

Como acertar?

A melhor forma de adquirir uma boa base de e-mail é construir estratégias para capturar o lead da forma correta, por meio de ofertas, e-books, conteúdos exclusivos e/ou pedindo o login via e-mail ou Facebook, por exemplo. Essa é a forma mais apropriada para garantir que o cliente deseja mesmo ser impactado pela marca, gerando assim o engajamento almejado, além de manter uma boa reputação.

Erro 2: Comunicações blast

Infelizmente, a maioria das marcas ainda se comunica com todos os clientes da mesma forma. Em algumas oportunidades até vale enviar a mesma comunicação para toda a base de e-mails, mas somente se for algo extensivo e relevante a todos. Entretanto, não faz sentido enviar uma promoção de biquínis para um homem, por exemplo. A palavra de ordem deve ser personalização.

Como acertar?

É muito importante tratar os clientes de forma segmentada, cada qual com as suas preferências destacadas. Indico sempre personalizar os documentos HTML, campanhas para as redes sociais, mensagens de SMS e etc.

Erro 3: Não fazer testes

Diversas marcas acreditam que conhecem tão bem seus públicos-alvo que acabam colocando no ar campanhas sem testarem ao menos uma vez. E o que acontece na maioria das vezes? O insucesso, já que cada público possui características peculiares e somente por meio de testes é possível ter mais certeza sobre qual abordagem funciona melhor.

Como acertar?

Para identificar as motivações de compra, cores ou promoções mais atrativas, realize testes A/B, que são os mais conhecidos e eficientes do mercado. Selecione uma parte do público, divida-o e aborde utilizando diferentes variáveis. O teste que apresentar melhor performance se confirma como a opção mais assertiva.

Erro 4: Não analisar os indicadores

É notável que alguns e-commerces ainda não aproveitam suas bases de dados para recomendar os produtos baseados nas preferências dos clientes. Um deslize comum é a falta de monitoramento dos indicadores que avaliam performance nas estratégias aplicadas. Ter a ideia de uma campanha, fazer o layout e enviar não é o suficiente.

Como acertar?

É preciso medir diariamente as regras de relacionamento e acompanhar as métricas de cada canal. No e-mail, por exemplo, contamos com as taxas de abertura e números de cliques. Nas redes sociais, com as impressões – que são as métricas oferecidas por esses canais para identificar quantas vezes uma mensagem foi impressa, já que o mesmo usuário pode fazer isso mais de uma vez –, além de engajamento, conversões e etc. O importante é ter sempre os números atualizados nas mãos para planejar novas ações.

Quer acertar sempre? Fique de olho nas tendências!

Por meio das novas tecnologias de recomendação, como por exemplo, abandono de carrinho e navegação, é possível acompanhar todo o comportamento e trajetória do usuário no site. Também conseguimos identificar os interesses, preferências e hábitos para oferecer os produtos certos na hora certa, aproveitando o que de melhor cada canal (e-mail, social, push, SMS, etc) oferece.

 

Fonte: Adnews

Comente

Sem endereço de e-mail não será publicado.